Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, RECIFE, Homem, de 36 a 45 anos, Esportes, Esportes de aventura



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Maratonista Pernambucano - Meu BLOG
 Corredores do Recife
 Yara Achoa - SP
 Márcio Santana - PE
 Rodolfo Lucena - SP (MM #370)
 Jorge Maratonista - RJ
 Harry Thomas -SP
 Walter Barbosa - SP
 Bruno Thomaz - RS
 Clênio Cordeiro - PE
 Paulo Massa - RJ
 Mayumi Edna - SP
 Stephanie Perrone - RS
 Gentil Jorge - SP (MM #1212)
 Ricardo Hoffmann - RJ
 Miguel Delgado - MG
 Guilherme Mayo - SP
 João Gabbardo - RS (MM #1131)
 Carlos Hideaki - SP (MM #1024)
 Alberto Peixoto - SP
 Edilson Bilu - PE
 Ésio Cusino -PE (MM#1635)
 Gustavo e Karla -PB
 Fabiana -SP




UOL

 
Diário de um futuro ultramaratonista


final

FINAL

Frase do dia:

"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba?"
Obs.: Trecho de Por Enquanto. [
Renato Russo ]

Por motivos de ausência de memória deste blog estou dando sequencia ao Diário de um Futuro Maratonista neste novo endereço:

http://maratonistapernambucano.blogspot.com/

Gostaria de agradecer a todos que me acompanharam neste blog e dizer que estou aguardando todos vocês neste novo espaço.

Atenciosamente, Júlio Cordeiro



Escrito por julio cordeiro às 00h21
[] [envie esta mensagem] []



Maratona do Rio de Janeiro - Parte 1

FINAL

Frase do dia:

"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba?"
Obs.: Trecho de Por Enquanto. [
Renato Russo ]

Por motivos de ausência de memória deste blog estou dando sequencia ao Diário de um Futuro Maratonista neste novo endereço:

http://maratonistapernambucano.blogspot.com/

Gostaria de agradecer a todos que me acompanharam neste blog e dizer que estou aguardando todos vocês neste novo espaço.

Atenciosamente, Júlio Cordeiro



Escrito por julio cordeiro às 13h32
[] [envie esta mensagem] []



Treino na areia fofa

Frase do dia:

"Se me dessem a chance de dar um presente para a próxima geração, seria a habilidade de cada indivíduo aprender a rir de si mesmo." [ Charles Schulz ]

Sempre que corro na praia, me sinto muito bem. Fico impressionado com as pessoas que moram na beira mar e não usufruem dessa maravilha da natureza.

Li um artigo na internet que fala dos benefícios de correr na areia fofa da praia.É por isso que o meu amigo Jorge Maratonista é tão bom corredor...

Depois desse artigo, quando voltar da Maratona do Rio de Janeiro, vou fazer pelo menos um treino semanal na areia fofa:

Resistência é o forte

As vantagens de correr na areia para intensificar o treino, aumentar a resistência e ainda curtir o visual das praias brasileiras

Por Juliana Saporito

Aproveitar o clima de praia, sentir a brisa fresca bater no rosto e ouvir o barulhinho das ondas quebrando é muito bom. Curtir esse ambiente e ainda investir no treinamento de força e resistência para conseguir ganho na performance e manter o ritmo regular é ainda melhor.

Correr na areia, de acordo com especialistas em preparação física e médicos fisiologistas, traz muitos benefícios. Claro que é preciso tomar alguns cuidados, como evitar exageros e sempre calçar tênis apropriados, mas nada muito diferente do que já é regra quando o assunto é respeitar uma rotina de treinos correta.

Nas cidades litorâneas, é comum notar que além dos tradicionais calçadões, as areias são uma opção bastante utilizada pelos corredores. O costume vai além da geografia, e está muito ligado aos benefícios da prática, segundo explica o treinador Alexandre Maximiliano, que trabalha com as equipes Start e Ernst & Young Corrida, do Rio de Janeiro.

De fato, a resistência é bastante privilegiada quando se treina em um terreno “fofo”, como a areia. Isso se explica porque os pés afundam em contato com a superfície do solo, e, dessa forma, o trabalho de força das articulações aumenta muito. A musculatura das coxas, panturrilhas e até dos glúteos é altamente comprimida, garantindo ganho de massa. A velocidade também funciona com peso diferente, já que não é primordial quando corremos na areia. O importante, aqui, é “tirar o pé do chão”, mantendo a estabilidade no treino sem a preocupação de cronometrar o percurso, como é mais comum nas corridas na pista ou no asfalto.

Força no coração

Outra vantagem desse tipo de treinamento é a intensa atividade cardiovascular alcançada pelo corredor. Embora haja menor velocidade empregada, o esforço do atleta vai garantir o trabalho intenso da freqüência cardíaca. “A corrida na areia requer menor velocidade, mas a força exercida permite que a freqüência cardíaca funcione bem. A atividade cardiovascular, portanto, é privilegiada quando se corre na areia”, conta Alexandre Maximiliano.

É preciso, em todo caso, dar atenção especial a alguns fatores que podem colocar em risco a prática da corrida em um plano tão diferente dos que estamos acostumados. O primeiro e mais importante é não correr com pés descalços. Embora pareça confortável ficar em contato direto com a areia, as possíveis elevações do terreno podem machucar a planta do pé e até mesmo causar lesões mais sérias em nervos e músculos, dependendo do impacto causado. Use tênis leve sempre que for correr na praia, para evitar bolhas e também garantir sempre uma boa pisada. Outra dica é abusar de protetor solar e lembrar sempre de “renovar” a loção, de hora em hora. Usar boné também é legal para quem treina na praia, assim como caprichar na hidratação. Além da água, sucos, isotônicos e água de coco sempre caem bem.

E vale lembrar que depois de uma corrida intensa na areia, ficar na praia também ajuda a relaxar. “Andar com água pela altura dos joelhos é uma boa pedida para relaxar depois de correr. A musculatura fica mais solta e o corredor evita dores futuras”, ensina o treinador Alexandre.

Gasto de energia

Embora não haja números definitivos que comparem os ganhos e as perdas calóricos entre a corrida na pista e na areia, há indícios de que a relação aproximada de gasto calórico e emprego de força muscular equivalha a 40 minutos na areia para cada hora em pista plana. Escolher qual tipo de atividade atende melhor às necessidades individuais depende do tempo disponível para treinos e também do resultado que se deseja alcançar. Ter um programa definido, que permita variações de ambiente e intensidade e que não comprometam a estabilidade, é o que vai ajudar a garantir o sucesso nos treinamentos.



Escrito por julio cordeiro às 20h48
[] [envie esta mensagem] []



O que é overtraining???

Frase do dia:

"Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca."
Obs.: Provérbio português.

Esta semana fiquei um pouco afastado dos treinos com a Acorja, mas seguindo uma planilha de treinamentos individualizada. Devido a muitas maratonas seguidas, e com receio de me machucar, estou correndo poucos kms por semana.

Depois da corrida das Pontes no domingo (ainda não saiu o resultado oficial) , treinei 10 kms na terça e hoje corri ao meio dia, também 10 kms com muito suor devido ao sol forte mas com um visual magnífico e com direito a um banho de mar e água de côco na belíssima Praia da Boa Viagem.

Fico preocupado com o overtraining, que infelizmente "pega"alguns corredores.

Mas o que é e quais os perigos do overtraining???

 

A expressão overtraining é utilizada para caracterizar o excesso de treino, prática cada vez mais comum entre corredores amadores e profissionais do esporte. A busca pelo rápido resultado, faz com que os exageros causem problemas de saúde. Seguindo pesquisa da UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo, o treino “além da conta” e a má utilização de aparelhos contribuiu, nos últimos dez anos, em 30% o número de jovens com problemas nos joelhos.
 
Outro fator importante e que muitas vezes não é levado a sério é quanto a orientação de um bom profissional da área. Mais de 50% dos jovens praticantes de atividade física treinam sem nenhum acompanhamento, segundo estudo divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. “É fundamental a orientação de perto de um educador físico que enxergue o aluno como uma pessoa diferente das outras em sua individualidade, sem prescrições generalizadas de exercícios”, diz Ricardo Cunegundes, professor e médico consultor da Body Systems Latin América.
 
Está enganado quem pensa que treinar a mais fará com que o corpo fique mais definido, forte ou em forma. É sempre necessário o descanso de pelo menos 1 dia para voltar a treinar o mesmo grupo muscular, caso contrário o músculo não crescerá e possíveis problemas a longo e curto prazo surgirão. Caso apareça algum sintoma do overtraining a dica de Ricardo é descansar e relaxar o corpo por um tempo, até que melhore.
 
Sintomas do overtraining:

 

  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Insônia;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Agressividade;
  • Pequenas lesões;
  • Resfriados constantes;
  • Dores de cabeça;
  • Perda no rendimento;
  • Impedimento do crescimento muscular;
  • Disfunções hormonais.

     

    Um atleta deve estar bem assessorado e monitorado pelo seu técnico. Este deve conhecer os hábitos e estilo de vida do atleta, além de fazer constantes avaliações. Um atleta também deve fazer exames laboratoriais periódicos que possam detectar alterações hormonais entre outras.

    Caso o atleta esteja com a síndrome do overtraining, o descanso é essencial. Embora para alguns atletas a idéia de parar os treinos seja muito difícil. É preciso um tempo de recuperação de pelo menos duas semanas para que este se recupere.

    Dependendo do caso apenas mudar de modalidade pode resolver. Por exemplo, um atleta de corrida que apresente os sintomas do overtraining, pode passar a treinar na piscina, fazendo uma atividade mais leve e relaxante. Depois poderá voltar aos treinos de corrida numa intensidade menor e ir progredindo, aos poucos, através de um novo planejamento de treinos. Previna-se desta síndrome com avaliações periódicas e um planejamento correto para a sua condição física.

  • O foco agora é a Maratona do Rio de Janeiro no dia 28/06/09. Vou fazer mais um último longão de 20 kms neste fim de semana e aguardar o grande dia.

    Será uma maratona especial pois além de ser minha 7a , foi onde estreei em corridas de longas distâncias e onde vou ter o prazer de assistir a estreia em maratonas do meu irmão Clode.

     

     

     



    Escrito por julio cordeiro às 22h21
    [] [envie esta mensagem] []



    Corrida das Pontes 2

    Frase do dia:

    "Sempre que pensamos em mudar queremos tudo o mais rápido possível. Não tenha pressa pois as pequenas mudanças são as que mais importam. Por isso, não tenha medo de mudar lentamente, tenha medo de ficar parado."
    Obs.: Provérbio chinês.

    Foi uma festa a 6ª Corrida das Pontes aqui no Recife. Muito bem organizada por JJS Eventos, do nosso conterrâneo e ganhador da São Silvestre em 1980- José João da Silva.

    Com uma grande participação de corredores se firma na minha opinião como a melhor corrida aqui em Recife.

    Além da principal atração nos 10 km, amplia para corredores iniciantes com 5,6 kms, caminhada de 5 kms e faz uma linda corrida infantil de 2,5 km, onde os pais corujas como eu incentivam seus pimpolhos neste esporte maravilhoso.

    A galerinha da ACORJA mirim esteve em peso no evento:

    Meu filho Henrique correu como um campeão e quem sabe daqui uns dias já está "brigando" com o pai???

    A única falha da corrida principal, ao meu ver está no horário de largada. Com o nosso SOL intenso, fica difícil iniciar às 9 horas. O desgaste é excessivo e para quem não está acostumado é "bronca pesada".

    Mas, o Solzão está para todos, e eu tinha prometido a mim mesmo de diminuir meu tempo em relação ao ano passado, que foi de 44:29 minutos.

    Depois da festa de confraternização com os amigos e fotografias com a turma da Acorja é hora da largada:

       

    Mesmo dizendo aos amigos que iria só completar e apreciar as belezas do percurso (conversa pra boi dormir) , quando dá a largada esqueço tudo e quero fazer sempre o meu melhor.

    Largo forte, tentando manter o ritmo, e não perder Murilo-Bode e Márcio de vista pra quem sabe dar o bote no final:

    No último km olho pro GPS e vejo que vou melhorar meu tempo. Agora é pegar Bode e Márcio...

    Os "misera" disparam e chegam na frente, mas pra meu consolo e desculpa eles são mais jovens e correm há mais tempo que eu.

    No final a hora é de abraços, ver o tempo de todos, e ficar muito feliz em saber que ganhei de Ricardo (já é tradição), Almir(tem revanche??) , Elianna (+ de 10 minutos), Jacqueline( Tabira 2x1 Limoeiro),Paulo Sobral ( o discípulo ganhou do mestre)... rsrsrsrs

    Depois mais comemoração com Gatorade Espumoso e bode assado:



    Escrito por julio cordeiro às 19h33
    [] [envie esta mensagem] []



    Corrida das Pontes

    Frase do dia:

    "A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste." [ John Ruskin ]

    Domingo será um dia de festa para os corredores aqui do Recife.

    Na minha opinião a corrida mais organizada e com o maior número de participantes. No ano passado fiz um tempo de 44 minutos, e este ano, mesmo focando o treinamento para as maratonas, espero diminuir este tempo para uns 42 minutos.

    O percurso é plano e muito bonito, passando pelas principais pontes do centro histórico do Recife:

    Algumas pontes e um pouco da sua história:

    Ponte Maurício de Nassau:

    BondenaPonteMaurciodeNassau5.jpg image by Alfenim 

    Denominada ponte do Recife até o ano de 1865, liga o bairro de Santo Antônio ao bairro do Recife antigo.

    Foi a primeira ponte de madeira construída sobre o rio Capibaribe, e a primeira ponte de grande porte no Brasil, inaugurada em 28 de fevereiro de 1643, sob a administração do príncipe holandês Maurício de Nassau. Na ocasião do evento foi realizada uma grande festa, cujo episódio mais importante foi a história do boi voador, que marcou a história da cidade Maurícia.

    Nas suas cabeceiras existiam dois arcos, um do lado do bairro do Recife, denominado arco da Conceição, e outro do lado oposto chamado arco de Santo Antônio.

    Sua estrutura possuía uma parte levadiça que permitia a passagem de embarcações, através do pagamento de pedágio, cuja cobrança ficava a cargo de companhia holandesa.

    Esta ponte sofreu várias reformas e melhoramentos nos anos de 1683 e 1742, e em 1865 foi substituída por uma de ferro, que se chamou Ponte 7 de Setembro, mas teve pouca durabilidade, por conta da maresia e da rápida deterioração.

    Em 1917, sob a administração do governo de Manoel Borba, foi reconstruída em concreto armado e reinaugurada com o nome Ponte Maurício de Nassau, que se encontra em bom estado de conservação até hoje.

    Nas suas colunas laterais, existem quatro grandes estátuas de bronze, duas em cada extremidade da ponte, duas viradas para o bairro de Santo Antônio e duas para o bairro do Recife antigo, acompanhadas por duas placas comemorativas apostas pelo Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, onde se lê em uma delas, "na entrada desta ponte, a primeira feita no Brasil e levantada neste local por Maurício de Nassau, o fundador da cidade, existiu o arco da Conceição, com uma das portas que se fechava, edificada em 1645 e demolida em 1913, por exigência do trânsito."

    Ponte Giratória:

    A Ponte Giratória foi inaugurada no dia 5 de dezembro de 1923, ligando o Recife Antigo ao bairro de São José. Funcionou até a década de 70, quando foi substituída pela ponte atual, denominada de 12 de setembro, data que lembra o dia solene da inauguração das reformas do porto do Recife, em 1918, quando o paquete São Paulo, do Lloyd Brasileiro, atracou no cais do Armazém 9.
    A Ponte era formada de três lances: dois fixos e um que girava. Este último deixava, ao girar, duas passagens para o trânsito marítimo – quando se dizia que a ponte estava “aberta”.  Foi instalada uma sirena, que soava alto antes da ponte girar, e as suas cabeceiras eram barradas com correntes e avisos de alerta para evitar qualquer acidente. Quando, num giro, a ponte voltava a ser um todo inteiriço, permitia a passagem de trem pela faixa do meio, que era ferroviária e o tráfego de outros veículos e pedestres pelas laterais, quando então se dizia que a ponte estava “fechada”.

    Com a implantação e a ampliação gradativa do sistema de transporte rodoviário no Estado o tráfego de embarcações foi diminuindo. A Ponte que fora construída em ferro, apresentou problemas na maquinaria e a função primeira da Ponte Giratória – dar passagem a grande número de barcaças que aportavam no porto do Recife – , aos poucos, caiu em desuso.

    Ponte da Boa Vista:

    Considerada a ponte mais típica e original do Recife, liga atualmente a rua Nova, no bairro de Sto. Antônio, à rua da Imperatriz, na Boa Vista. Sua origem é do tempo dos holandeses. Em 1640, o príncipe Maurício de Nassau mandou construir uma ponte por onde os moradores pudessem atravessar o Rio Capibaribe, do continente para a ilha de Santo Antônio, e desta para o Recife. Existem nas suas quatro pilastras de entrada, diversas inscrições que registram datas e fatos históricos relevantes de Pernambuco e do Brasil, como a invasão dos holandeses (1630); as Batalhas das Tabocas, de Casa Forte (1645) e dos Guararapes (1648-1649); a restauração de Pernambuco (1654); a Guerra dos Mascates (1710); a Revolução de 1817; a Confederação do Equador (1824); a abdicação de Pedro I e início do reinado de Pedro II (1831).
    Parcialmente destruída pelas enchentes do rio Capibaribe em 1965 e 1966, a ponte da Boa Vista foi restaurada, em 1967, na gestão do então prefeito Augusto Lucena.
    Ponte do Limoeiro:
    Sobre o rio Beberibe, a Ponte do Limoeiro une o bairro do Brum ao de Santo Amaro, e a rua Cais do Apolo à Av. Norte.

    A primeira ponte erguida neste local era de metal, possuindo apenas os trilhos nos dormentes. Não havia passagem para pedestres. Fora construída em 1881 para dar passagem aos trens de uma estrada de ferro, a chamada linha norte do Estado, explorada pela Great Western, que se destinava à cidade de Limoeiro.  O Governo Provincial, desde 1868,  previa muito lucro no transporte ferroviário do açúcar pernambucano entre o Recife e a cidade de Limoeiro, uma vez que, no percurso planejado, havia muitos engenhos e fazendas de gado.

    Foi substituída por outra, construída em concreto pela Empresa Christian Nielsen, e inaugurada no dia 30 de julho de 1966 pelo Senador Pessoa de Queiroz, na administração do prefeito Augusto Lucena.

     

    Linda vista aérea para animar quem ainda está pensando em participar e deixar com "inveja" aos amigos corredores de todo o Brasil que ainda não conhecem as belezas do Recife:

     



    Escrito por julio cordeiro às 21h26
    [] [envie esta mensagem] []



    Teste Ergoespirométrico

    Frase do dia:

    "Quem não estima a vida não a merece." [ Leonardo da Vinci ]

    Teste Ergoespirométrico ??? Por que devo fazer este teste??? Para que ele serve???

     

    Teste Ergoespirométrico - Saiba um pouco mais deste teste que o auxiliará na programação dos treinamentos e na avaliação do seu condicionamento físico!!!


    Quem nunca assistiu em programas esportivos atletas correndo na esteira com uma máscara entre o nariz e a boca?

     Esta avaliação é conhecida como Teste Ergoespirométrico, onde é analisada de forma direta (sem o uso de equações matemáticas estimativas) a quantidade de Oxigênio inspirada e o quanto de gás carbônico foi eliminado do organismo.

    A diferença entre os testes "Ergométrico” e "Ergoespirométrico” é que o primeiro é feito através de equações matemáticas já citadas acima, sendo assim uma forma indireta de avaliação.

    Como um importante método para auxiliar na programação dos treinamentos e avaliar a evolução do condicionamento físico, o Teste Ergoespirométrico tem a função de avaliar, classificar o nível de aptidão física atual e o comportamento cardíaco frente ao esforço físico máximo do indivíduo, fornecendo dados como o Consumo Máximo de Oxigênio (VO2 Máximo), Limiares Aeróbio e Anaeróbio, Frequências Cardíacas e gasto calórico correspondentes, que são essenciais para aperfeiçoar o aproveitamento cardiovascular.

    Com isso, vamos tentar entender as principais variáveis analisadas no Teste Ergoespirométrico.

    1- Consumo Máximo de Oxigênio (VO2 Máximo)

    Por definição, VO2 Máximo é a quantidade máxima de Oxigênio que o indivíduo consegue captar do ar, transportar pela circulação até os músculos para a realização do metabolismo.

    Ele é representado pelo produto da Freqüência Cardíaca, do Volume Sistólico (volume de sangue bombeado pelo coração a cada contração dele) e da quantidade de oxigênio captada pelos músculos.

    Como característica, o VO2 Máximo é determinado geneticamente pode ser modificado pelo treinamento. Entretanto, estes valores decrescem com o aumento da idade, fazendo com que a capacidade aeróbia diminua. Apenas com a realização de atividades predominantemente aeróbias (caminhada, corrida, ciclismo, natação remo, etc.), os valores do VO2 Máximo atrasam esta redução.

    2- Limiares Aeróbio e Anaeróbio

    Numa prova onde temos 2 atletas com o mesmo valor de VO2 Máximo (o que não é difícil de acontecer), como saberemos qual destes corredores será o vencedor?

    A resposta certa é aquele que tiver valores dos Limiares Aeróbio e Anaeróbio maior, que fará com que ele trabalhe próximo aos valores do VO2 Máximo.

    Então, vamos entender o significado de Limiar Aeróbio e de Limiar Anaeróbio:

    Quando estamos parados ou caminhando lentamente, conseguimos captar bastante oxigênio e não nos sentimos ofegantes (isso porque a quantidade de um produto caracterizado pelo aumento da fadiga- conhecido como lactato- é baixa e consegue ser totalmente removida no sangue pelo pulmão, fígado e coração).

    À medida que aumentamos a velocidade, a nossa capacidade de captar o oxigênio começa a diminuir e a concentração de lactato a aumentar.

    Quando quantidade de lactato produzido pelo músculo é igual a quantidade de remoção dele, encontramos o Limiar Aeróbio (também conhecido como Limiar 1).

    A partir do momento em que a produção do lactato for maior do que a sua remoção, atingimos o Limiar Anaeróbio (ou Limiar 2) e a fadiga começa a aparecer.

    Para termos adaptações positivas com o treinamento aeróbio, a zona-alvo de treinamento deve ser entre as velocidades, valor de Freqüência Cardíaca e o gasto calórico dos Limiares Aeróbio e Anaeróbio.

    Com isso, podemos dizer que uma pessoa sedentária atingirá os Valores do VO2 máximo e dos Limiares Aeróbio e Anaeróbio antes de uma pessoa ativa.

    3- Conclusão

    Se você quer melhorar o seu rendimento na Corrida, no Ciclismo ou na Natação, vale a pena investir na realização de um Teste Ergoespirométrico a cada 6 meses, uma vez que ele mostrará a você e ao treinador o seu atual condicionamento físico ("quem não deve, não teme!”) de uma maneira direta e com pouquíssima margem de erro. Com esta avaliação em mãos, é possível analisar como poderemos planejar seus futuros treinamentos e em que intensidades estes serão feitos para o seu objetivo ser atingido.

    colaboração:

    Prof Marco - Branca Esportes



    Escrito por julio cordeiro às 08h12
    [] [envie esta mensagem] []



    3ºLongão Ecológico de Aldeia

    Frase do dia:

    "Nem palavras duras e olhares severos devem afugentar quem ama; as rosas têm espinhos e, no entanto, colhem-se." [ William Shakespeare ]

    Sábado é dia de longão, mas eu ainda estou cansado das maratonas e fiz um "longuinho" de 15 kms no longão ecológico de Aldeia.

    Corri com a camisa dos Baleias, presente de Miguel Delgado das Minas Gerais.

    A turma fez 24 kms e alguns fominhas como Lula, Flávio,Paulo e Jacque, queriam mais... Já meu mano Clode, prestes a correr sua 1ª maratona no Rio, chiou um pouquinho.

    Depois o já tradicional banho super frio na piscina de água mineral:



    Escrito por julio cordeiro às 14h32
    [] [envie esta mensagem] []



    Exemplo do Ex Gordo TOM

    Frase do dia:

     "Enfim, magro."
    Obs.: Sobre o que gostaria de ler em seu epitáfio. [
    Jô Soares ]

    Já postei aqui os benefícios da corrida para os gordinhos, e sempre que encontro meus amigos Edmundo, Márcio, Mano, Ednaldo, Jair e  Noma, tento convecê-los com palavras de incentivo da importância da corrida para a saúde e bem estar de todos nós. Agora com essas fotos do nosso amigo Acorjiano TOM, tenho certeza que eles irão tirar a bunda do sofá e sairem correndo por aí. A ACORJA está esperando vocês!!!!

    Saiu no Jornal Zero Hora:

    MARATONA DE PORTO ALEGRE

    A façanha do ex-gordo

    type="text/javascript">

    Os milhares de quilômetros de Recife, em Pernambuco, até Porto Alegre foram tranquilos. Difícil foi fazer os 42km pelas ruas da Capital. O pernambucano Antônio Carlos Valença, 36 anos, exibiu no percurso da Maratona seus 77kg a menos e sua forma física de ex-gordo, comemorando com os seus conterrâneos o simples fato de ter cruzado a linha de chegada. Há seis anos e com 180kg, ele se submeteu a uma cirurgia de redução do estômago. Meia década mais tarde, se deu conta de que muitos dos quilos levados com a ajuda do bisturi estavam voltando e decidiu começar a correr.

    Foto do antes e depois do nosso amigo TOM:

     

    Ou vocês correm ou façam o que a Suzana Vieira fez:

     

    E...

     



    Escrito por julio cordeiro às 19h32
    [] [envie esta mensagem] []



    Por que a Maratona?????

    Frase do dia:

     "A vida é como uma bicicleta de dez marchas. A maioria de nós possui engrenagens que nunca utiliza." [ Charles Schulz ]

    Passada a euforia de correr 2 maratonas seguidas, é tempo de descanso. Esta semana, fiz somente um trote leve na quarta feira com a Acorja em Brennand de 9 kms, e amanhã tem o longão ecológico em Aldeia de 14, 20, 25, 30. Tem kmetragem para todos os gostos, e eu vou correr uns 14 kms.

    A próxima maratona será no Rio de Janeiro, dia 28/06. Vai ser minha 5ª maratona este ano!!! Apaixonado total por maratonas sou agora um Marathon Maniacs ( MM1585) e pesquisando o porque de gostar tanto desta distancia, achei este artigo muito interessante e que tem tudo a ver comigo:

    http://mm.littlemarathon.com/MyMarathons.asp?ManiacId=1585

    Por que a Maratona?

    Sob vários aspectos, ela é uma distância ingrata. Ao contrário das provas de 5, 10, 15 ou 21 kms, uma maratona não se faz com o pé nas costas (deixando claro que essa é uma figura de linguagem, afinal já tem maluco correndo de costas, de repente alguém se aventura a tentar uma prova literalmente com o 'pé nas costas'). Sob vários aspectos, ela é uma distância ingrata. Ao contrário das provas de 5, 10, 15 ou 21 kms, uma maratona não se faz com o pé nas costas (deixando claro que essa é uma figura de linguagem, afinal já tem maluco correndo de costas, de repente alguém se aventura a tentar uma prova literalmente com o 'pé nas costas').

    A maratona é como aquelas namoradas (os) que já tivemos na vida. Que exigiam atenção total e quase exclusiva. A maratona suga uma energia desproporcional quando a comparamos com outras distâncias. Mesmo sendo bem preguiçosos, conseguimos correr uma meia-maratona. Já corri meias treinando pouco, menos de 20 kms semanais, sem musculação, sem preocupação especial com alimentação, na raça mesmo. E acabei com dignidade. Não que esse estilo vagabundo seja recomendável, absolutamente não. Treinar com método e inteligência é sempre melhor. Mas é possível. Até os 17, 18 quilômetros vai fácil, depois a gente se arrasta e chega.

    Na maratona não tem muito acordo, salvo quando estamos falando de algum ser humano abençoado com poderes anormais. Sem planejamento, a gente não chega. Sem musculação, as pernas abrirão o bico. Sem cuidados com nutrição, morreremos na praia. Dificilmente completaremos (correndo, não caminhando) uma maratona se fizermos menos do que 40 quilômetros semanais. Sem os longões progressivos que beliscarão a distância de 30 quilômetros, a maratona cobrará seu preço. Precisamos beber menos, pensaremos duas vezes antes de pedir a segunda cerveja. Teremos que combinar com a namorada e negociar a manhã do sabadão. “Benzinho, não poderei ir na feirinha com você. Meu treino vai durar mais de três horas. Ah, e na noite de sexta, precisarei dormir mais cedo. E depois do treino, não vai dar pra ir ao supermercado, estarei acabado. Tudo bem?”.
    Só a maratona custa tão caro. Até a meia, dá para conciliar várias atividades paralelas.

    Por que diabos a gente insiste em querer maratonas?

    Todos esses são LOUCOS!!!!



    Escrito por julio cordeiro às 11h47
    [] [envie esta mensagem] []



    Maratona de São Paulo - 2ª Parte

    Frase do dia:

    "Só uma coisa nos pertence, o nosso desejo." [ Jacques Rigaut ]

    Depois do encontro no sábado com os corredores - blogueiros e com o "bucho" cheio de pizza, retornei ao hotel e dormi muito bem. A minha grande ansiedade que precede as maratonas diminui a cada corrida, mas o friozinho antes da largada continua. Que bom!!!

    Minha 6ª Maratona e estreia em São Paulo. Parece um sonho!!! Comecei a correr um dia desses e já estou aqui!!! Obrigado meu DEUS!!!

     [ponte_estaiada12.jpg]   [Maratona+de+São+Paulo.bmp]

     0,,20934980-EXH,00[1]

    Encontrei com Ésio e fomos de táxi até a área da largada. Com a bandeira do Náutico e a camisa de Pernambuco, fica fácil de encontrar e fazer muitos amigos.

     

    Encontrei com amigos de outras maratonas, como Sebastião-RJ e Walter Barbosa-SP ( http://longasdistancias.blogspot.com/)

     

    Ricardo Hoffman,Ésio, Guilherme Mayo e a galera de São Bernardo do Campo:

    Antes da largada ainda dei uns trotes com o Harry ( http://www.webrun.com.br/ ), procurando o guarda volumes, mas como sempre ele disparou na frente e só consegui tirar uma foto dele bem distante.rsrsrsrs

    Minha estratégia nesta corrida era a de completar, pois tinha feito meu melhor tempo em maratonas (03:34:40) há apenas uma semana. Diante daquela multidão de 15000 corredores ( 10, 25 e 42 kms), fica difícil não vibrar e tentar fazer o seu melhor.

    BUMMMMM !!! Foi dada e largada e parti firme e sem dor até os 21 kms, completando a meia em 1 hora e 45 minutos.

    A partir da segunda metade da corrida, meu ritmo diminuiu bastante, e fui curtir a corrida sem me preocupar com o tempo. Aqui parei pra tirar uma foto no viaduto Jânio Quadros.

    Lá pelo km 30, corri um pouco com o amigo Marcelo ( Falcão Sports), que depois voou e me deixou lá atrás. Depois corri uns 8 kms com Alexandre Aoki, que conheço desde Rio Grande, e fui levando até o km 37, quando já estava com 3 horas e 25 minutos de prova.

    Aqui uma foto já no final e com a medalha com Marcelo e Alexandre Aoki:

    Putz!!! Vou terminar acima de 4 horas!!! Agora volto a tentar correr num ritmo mais veloz. Cada km final, fazia as contas pra terminar sub 4, e nos últimos metros dou a arrancada final com as veias do pescoço saltando e...

       

    Cacete!!! 04:01:05

     Colocação Geral - 970º de um total de 2471

     Classificação por faixa etária 40/44 anos - 206º de um total de 471

    Valeu demais!!! Tu é fera, cara!!! 6ª maratona em apenas 1 ano e 7 meses de treinamento.

    Pela primeira vez concluo  uma maratona sem chorar. Será que tô ficando experiente???? rsrsrsrs

    Corro ( de táxi ) pro hotel, tomo banho e vou comemorar com amigos na casa do Rodolfo Lucena (http://rodolfolucena.folha.blog.uol.com.br/ ) um churrasco gaúcho de verdade.

    Tomar cerveja, comer uma carne de primeira qualidade e aprender tudo de corridas com os experientes Rodolfo Lucena, João Gabbardo ( http://correndocomsaude.wordpress.com/ )- Sabine, Paulo Picanha, Hideaki (http://hideakirunner.zip.net/ ) e Harry ( http://www.webrun.com.br/ ), foi muito bom . Comemorar mais uma maratona em grande estilo e fazer planos com esses "loucos" pra outros desafios pelo mundo afora foi a pauta do dia. Vida longa e muitas corridas longas pra todos nós!!!

    Vejam a "categoria" do churrasco e os felizes participantes desse belo encontro. Obrigado a todos e até o dia 28 de junho na Maratona do Rio de Janeiro:

     

     

     



    Escrito por julio cordeiro às 09h55
    [] [envie esta mensagem] []



    Maratona de São Paulo - 1ª Parte

    Frase do dia:

    "Algumas pessoas procuram os padres; outras a poesia; eu os meus amigos." [ Virginia Woolf ]

    Fim de semana muito corrido ( literalmente ) e sensacional.

    Viajei pra São Paulo no sábado e me encontrei no hotel com Paulo Picanha, que já tinha pego o meu kit da Maratona de São Paulo. Só deu tempo de ouvir o relato ao vivo da epopéia de Paulo na COMRADES, e ter a certeza que terei que treinar muiiiiiito para este meu maior desafio no dia 30 de maio de 2010. Exatamente daqui a um ano!!!!

    Tinhamos um encontro marcado com os corredores blogueiros no restaurante Ráscal.

    A grande anfitriã foi a Mayumi ( http://runningkitigai.blogspot.com/ ), que junto com os Paulistanos Guilherme Mayo ( http://www.g-maio.blogspot.com/ ) e Hideaki ( http://hideakirunner.zip.net/ ), nos proporcionaram um grande encontro. Os cariocas Léo Hacidune e Ricardo Hoffman ( http://www.runforfree.blogspot.com/ ), o mineiro Miguel Delgado ( http://baleias-corridaderua.blogspot.com/ ), completaram o time do Sudeste. Até então tudo muito organizado até que o CMN - Corredores Matutos Nordestinos - composto por Ésio (Buique), Eu (Tabira) e Paulo Picanha (Garanhuns), chegou para bagunçar um pouco, beber chope e contar piadas. rsrsrsrs

    O resultado foi uma extraordinária troca de experiências de vida e de corridas. A cada corrida que faço ganho mais e mais amigos. Obrigado a todos vocês pela excelente companhia.

    Como é gostoso saber da volta às corridas da Mayumi e Léo, da proximidade da estreia em maratonas de Guilherme e Ricardo, da persistência e dedicação do " baleias " Miguel e Hideaki ( meu padrinho dos Marathon Maniacs ), da determinação do Acorjiano Ésio ( http://esiocursino.blogspot.com/ )em sua 2ª maratona, da sabedoria e experiência de Paulo Picanha ( Acorja na COMRADES ).

    Veja a demonstração de Paulo Picanha ao Miguel Delgado sobre como trepar nas montanhas da COMRADES na África do Sul:

    Só faltou mesmo a pizza de BODE. Deixei a minha reclamação!!! Um pecado que um restaurante tão chique não tenha tal iguaria !!!rsrsrsrs

    Depois um café no Starbucks. Delícia !!!

    Estou louco (ou sou louco???) que vocês venham ao Recife ( é só avisar ) para mostrar também nossas belezas e claro corrermos por lugares maravilhosos.

    Terei o maior prazer em recebê-los e  já que comi e " gostei " do manjú - doce japonês feito de feijão azuki, vocês irão experimentar a nossa buchada de bode!!!

     

    Foto comendo o tal doce, presente do Hideaki, que parece um ovo.



    Escrito por julio cordeiro às 18h05
    [] [envie esta mensagem] []



    Encontro de blogueiros corredores

    Frase do dia:

    "Não há maior prazer que o de encontrar um velho amigo, exceto o de fazer um novo."
    (Rudyard Kipling)

    Está se tornando uma tradição o encontro de blogueiros corredores no dia que antecede a grandes corridas pelo Brasil.

    Depois do sucesso em Porto Alegre, agora é a vez dos blogueiros Mayumi( http://runningkitigai.blogspot.com/ )e o Hideaki ( http://hideakirunner.zip.net/ ), serem os anfitriões da vez. Não percam!!!

    Eu que sou um feliz viciado em corridas, viajo amanhã pra Sampa, desta vez pra completar mais um desafio, minha 6ª Maratona, e já estou confirmado no encontro junto com os Acorjianos Pernambucanos Paulo Picanha, Ésio e Luciano Oliveira. Até lá!!!



    Escrito por julio cordeiro às 19h39
    [] [envie esta mensagem] []



    COMRADES - Paulo Picanha

    Frase do dia:

    "Os homens só consideram útil o que oferece dificuldade. A facilidade enche-os de suspeitas." [ Michel de Montaigne ]

    Essas fotos mostram que concluir uma maratona não é nada fácil. Cansaço, careta, feiura. A foto fica muito feia, mas a quebra do recorde pessoal em maratonas, é muito mais gratificante.

           

    Mas esforço mesmo, fez meu amigo e companheiro de corridas Paulo Picanha.

    Representante da ACORJA na Comrades, na África do Sul, Paulinho fez bonito. Próximo ano estarei lá!!!

    Agora o relato do nosso "monstro" Paulo Picanha:

    COMRADES

     

    Comrades, do inglês, significa “camarada”. A corrida, também chamada “The big race”(a grande corrida) iniciou-se pelo desejo de comemorar o fim da 1ª Guerra Mundial por 03 ex-combatentes sul-africanos. Daí o nome COMRADES, camaradas.

     

    Onde eu entro nessa magnífica história, em 2009, 88 anos depois e após 83 COMRADES. Enfrentar uma corrida de 89 quilômetros não foi uma decisão fácil. Quando ouvi falar pela primeira vez da BIG RACE, acho que em 2004, eu ainda estava engatinhando nas minhas primeiras maratonas. Se já era negócio de doido correr uma maratona, imagina uma corrida de 89 KM. - Vai te lascar, home, isso não é pra tu não. – Pois é, aqui estou eu. Sobrevivi. E ,mais, me sinto mais vivo do que nunca. Todo dolorido, lascado mesmo, mas com aquela sensação que só os maratonistas sabem o que é. TÔ REALIZADO. É BOM DEMAIS TERMINAR A 1ª COMRADES.

     

    Então vamos começar do começo da minha aventura, talvez a maior de todas até agora. Após duas noites dormindo, ou não dormindo, em poltronas da classe econômica de aeronaves TAM e South African, chegamos a Durban, eu, Carlinhos de Santa Cruz do Capibaribe e Alberto Peixoto de Campinas/SP. Primeira providência, ir ao hotel deixar as malas e tomar um banho(após 2 dias sem poder tomar um). Limpos, nos dirigimos à feira da Comrades, que, por um golpe de muita sorte, fica a menos de 1 Km do hotel, hotel este reservado pela internet considerando apenas o preço de sua diária.

     

    Que feira arretada. Enorme. Muitos stands de diversas marcas de materiais esportivos, energéticos, isotônicos. Havia um stand vendendo vinho e um outro vendendo “gatorade espumante”. Uma grande loja montada pela Reebok, marca esportiva oficial da COMRADES 2009, com diversos tipos de camisetas, bonés, casacos, agasalhos, shorts, meias, todos ostentando a marca da COMRADES. Que vontade de comprar. Me segurei bastante, mas ainda assim comprei mais do que poderia. 

     

    O Kit, muito legal o kit. Diversos brindes e propagandas e o principal, o número de peito e a camiseta oficial da Maratona, por sinal, ótima a camiseta.

     

    Interessante, muito interessante, conversar com alguns “green numbers”, corredores que já completaram mais de 10 provas. Dá pra sentir o orgulho que eles sentem em dizer quantas Comrades completaram. Fazem questão de mostrar seus certificados. Fiquei pensando, se tiver saúde e dinheiro, quem sabe, possa chegar lá. Que Deus me proteja.

    Quanto a corrida em si, muito difícil, bota difícil nisso, dificílima. Praticamente não há partes planas. Ora você tá subindo, ora você tá descendo. Não tem boquinha não. A rainha das ladeiras, a Pamela, até ela chiaria. Duvido que Almir dissesse que era uma “dilícia”. Me enganaram. Me disseram que o percurso era descendo. Descendo uma ova. Acho que era 50% descendo, 5% plano e 45% subindo. E que subidas. As ladeirinhas que treinamos em Recife com a lenda, Lulinha, são café pequeno.

     

    No meu caso havia ainda uma dificuldade adicional(não to falando da minha barriga não, pô Júlião), minha contusão do joelho. Vixe Maria. Que dor da setenta. Sofri, sofri demais. Não podia ver um carro com as inscrições “runner´s rescue”(resgate de corredores) que pensava em parar. Como doía demais pra descer as ladeiras mais íngremes, tinha que subir correndo todas as ladeiras que me apareciam, o que fez com que meu tempo subisse demasiadamente. O pensamento era constante, será que vou chegar antes das doze horas, e tome fazer conta. A partir do Km 30 desistir foi a idéia que não saía de minha cabeça.

     

    A despeito de minhas dificuldades pessoais a corrida foi ARRETADA. Que percurso. Que visual. Que público. Muita, muita gente ao longo do percurso apoiando, oferecendo bananas, jujubas, biscoitos, batatas salgadas e fritas, sal(isso, apenas sal), chocolates, laranjas e outra infinidade de coisas que nem vi. Emocionante tocar nas mãozinhas das crianças que estendem os seus bracinhos. As famílias saem às ruas, levando sons potentes e fazendo verdadeiros pik-niks, com direito a churrasco, sanduíches, parecia a farofada da ACORJA. Magnífico.

     

    E, depois de um esforço da gota serena, um estresse da moléstia, pela preocupação constante se o tempo ia ser suficiente pra acabar em menos de 12 horas, consegui cruzar a linha de chegada a apenas 9 minutos do fim da corrida. UFA!. E como prêmio, uma medalhinha bem fuleirinha. Parecia uma moedinha de 10 centavos. Pô meu, depois de uma desgraceira dessa vocês vem com um negócio desses.

    Bom, pelo menos ganhei a minha. A cena mais marcante pra mim, de toda a corrida, foi no final. No último minuto o Diretor da prova posiciona-se na linha de chegada, revólver erguido na mão direita, o povo que lota o estádio gritando, o locutor começa a contagem regressiva, 5, 4, 3, 2, 1....BUMMMMMMMMMMM. Marcante. Um pobre coitado que chegou com 12 horas e 01 segundo(ou fração disso) se atira ao chão desesperado. Chorei. De novo. Impressionante. Os seguranças não deixam ninguém cruzar a linha de chegada. E foi muita gente que não conseguiu.

     

    Pra terminar, depois dessa confusão toda, será que valeu a pena? Durante a corrida eu só pensava em desistir e que nunca mais voltaria pra ali. Tá doido. As pessoas perguntavam “are you enjoy it”(está curtindo) e eu respondia “I’m hating”(tô odiando). Quando terminei e quando liguei pra Helena eu dizia – nunca mais eu faço um negócio desse, isso é negócio pra corno -. Mas, no dia seguinte, todo lascado, você já tá pensando, quem sabe..... Bem então VALEU DEMAIS!!!!!!!! FOI RUIM DEMAIS!!!!!! Bom demais quando é ruim demais. Dá pra entender?



    Escrito por julio cordeiro às 12h16
    [] [envie esta mensagem] []



    Maratona de Porto Alegre (3ª parte)

    Frase do dia:

    "A melhor parte da vida de uma pessoa está nas suas amizades."
    (
    Abraham Lincoln)

    Passada a euforia é hora de agradecer a todos que participaram desse momento único, que foi a Maratona de Porto Alegre.

    A presença da minha mãe Dulce, Chris, Léo, Henrique, Clode, Lúcia, Tude, Mano, Anabela, e Bárbara, todos estreantes como espectadores em maratonas, me deram o apoio familiar necessário pra que eu fizesse uma corrida inesquecível.

    E o que falar da Família ACORJA???

    Liderados pela lenda Lula, invadimos Porto Alegre contagiando a todos com nossa camisa homenageando a estado de Pernambuco.

    Que orgulho poder participar de corridas pelo Brasil e pelo Mundo com o nome da ACORJA no peito e ser companheiro de:

    Luciano Oliveira, o nosso campeão no masculino com um tempo de 3:24

    Pâmela, a nossa rainha das ladeiras e 27ª colocação no geral feminino com 3:27. É mole???

    Frade, que com seus 58 anos de vitalidade fez uma corrida espetacular com 3:31.

    Tom que pesava 170 kg e quase ganha de mim... Já tô preocupado. Será um novo Almir???rsrsrs

    Ver a alegria da estreante Elianna, chegar de mãos dadas com a fera Jacqueline, com um resultado formidável sub 4 horas

    Ter o privilégio de ser amigo de Paulo Sobral e Ricardo, e aprender "tudo" dentro e fora das corridas.

    Lula,Paulo Tosta e Aninha, Juarez, Azevedo, Enildo, Bilu e Marinês, Arnaldo, Clode, Almir, Flávio Maia, Márcio Santana, Válter, Álvaro e Eide, Ésio (incrível). Obrigado a todos pelos momentos inesquecíveis. 

    Comentários de alguns amigos:

    Paulo Sobral:

    Julio,nossa viagem foi belíssima!!Presença marcante da família Acorja.Parabéns pelo temporal, 03h e 33m e melhor ainda chegar inteiro.Queria deixar um relato de agradecimento a hospitalidade de Bruninho Tomaz que sempre com muito boa vontade nos guiava naquela terra maravilhosa(RS).Bruno,estamos te devendo uma visita aqui no Recife.Bonito detalhe essa amizade que vc está contruindo nesse seu blog,júlio!!obrigado a todos da Acorja pela oportunidade de correr uma Maratona tão bonita e organizada como essa de Poa!!!

     [Bruno] [bruno@correndonachuva.net] [http://correndonachuva.net]
    Grande Julio!! Cara, quero dois favores teus... Primeiro q me mande os e-mails da turma! E segundo que me envie as fotos que eu apareço das máquinas de vocês.

     [stéphanie perrone] [tephyperrone@gmail.com] [http://tephyperrone.blogspot.com]
    foi muito legal conhecer vocês!!!! se um dia eu for a recife espero encontrá-los. mas também espero que tenham gostado de porto alegre e que voltem mais vezes para correr aqui. assim como o Bruno, também que mande as fotos em que eu apareço, das máquinas de vocês. e masnda também os emails da turma

    Jacqueline Rego

    Tabirense, botasse mesmo pra quebrar!!!! Senti muito orgulho de mim mesma e de todos os corredores da família ACORJA. Cada vez que cruzava com uma camiseta de PE, uma emoção. Só quem corre entende...Parabéns!!! Prepare-se que vc ainda vai se superar!! Quero registrar meu agradecimento à família tabirense que me acolheu com muito carinho e apoio, fazendo uma torcida linda que muito me ajudou! Que família bacana!!!

    Elianna
    Quero agradecer primeiramente a Deus, pelas oportunidades que encontro em minha vida.
    E ao LULA, pelo incentivo e determinação. Os treinos que para mim, foi e é o fator importante. Quando chegamos no Km 39, já não sentia mas nada, perna, coração, ali, observei, olhei para o lado, procurei a Jack, só tinha homens, uns parando, outros passando e nós duas ali, firme e forte, corremos o tempo todo com eles, isto significava que estava-mos super bem.
    JACK, muito obrigada pelo apoio, pela força que me passaste durante todo o percurso, podes ter certeza que se não fosse vc não completaria neste tempo.
     
    Clênio Cordeiro

    Foi de arrepiar, eu nunca tinha visto uma maratona de verdade, pois me limitava a ver, pela TV, a briga dos corredores de elite, mas a prova dos anônimos é muito mais emocionante, chega a ser comovente ver a expressão dos corredores no funil da chegada. Não pude participar da prova mas dei um "passeio" de 20 km com o amigo Flávio que seguiu em frente e conseguiu concluir a sua primeira maratona. Parabéns a todos, com destaque para o mano Júlio que vem subindo de produção a cada dia. Como é bom fazer parte da família ACORJA, mesmo sendo do pelotão da poeira !!!!!! Eu fiquei muito orgulhoso das façanhas de cada um dos meus irmãos Acorjianos.

    Lula Holanda
    Valeu Garotas!!! Parabéns pela perfeita dupla de campeãs. Tinha plena certeza Eliana que vc. conseguiria completar a maratona em um tempo abaixo de 04:00hs juntamente com Jacque, a questão era manter o ritmo e a disciplina e depois correr para vitória.
    Parabéns a todos que participaram da maratona de POA não vou sitar nomes porque posso esquece de alguns, mas em especial parabenizar a garra e determinação do amigo Esio. Valeu campeão!!!
    Miguel Delgado - Baleias - MG
    Não poderia deixar de destacar e agradecer a gentileza do pessoal da Acorja que nos acolheu em seu grupo nas andanças do final de semana.
    Agora Recife entrou de forma definitiva nos planos da equipe para uma visita.
    Se tudo der certo esperamos encontrar com o pessoal da Acorja pelo Brasil e pelo mundo. Lula o presidente, Júlio Cordeiro, o primeiro ministro com o simpático Leonardo, Clênio (e esposa) preparando para uma Maratona, Flávio Maia, um legítimo Baleias no seio da Acorja, a quem desejamos, em conjunto com a esposa, felicidades na chegada do rebento, as simpáticas sub4, o triatleta de Lagoa Santa, o recordista em redução de peso e velocidade, um ícone para os Baleias, o Ricardo, que acha que em qualquer lugar de Porto Alegre o shopping Praia de Belas está a duas quadras. Dr. Esio, com sua estréia de deixar os Baleias de olhos vidrados. Todos já amigos, sem necessidade de estágio probatório ou período de experiência.

    Temos que agradecer também ao Bruno e Stepanhie que proporcionaram esse encontro. A simpatia a coroar esse final de semana.


    Escrito por julio cordeiro às 21h47
    [] [envie esta mensagem] []




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]