Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, RECIFE, Homem, de 36 a 45 anos, Esportes, Esportes de aventura



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Maratonista Pernambucano - Meu BLOG
 Corredores do Recife
 Yara Achoa - SP
 Márcio Santana - PE
 Rodolfo Lucena - SP (MM #370)
 Jorge Maratonista - RJ
 Harry Thomas -SP
 Walter Barbosa - SP
 Bruno Thomaz - RS
 Clênio Cordeiro - PE
 Paulo Massa - RJ
 Mayumi Edna - SP
 Stephanie Perrone - RS
 Gentil Jorge - SP (MM #1212)
 Ricardo Hoffmann - RJ
 Miguel Delgado - MG
 Guilherme Mayo - SP
 João Gabbardo - RS (MM #1131)
 Carlos Hideaki - SP (MM #1024)
 Alberto Peixoto - SP
 Edilson Bilu - PE
 Ésio Cusino -PE (MM#1635)
 Gustavo e Karla -PB
 Fabiana -SP




UOL

 
Diário de um futuro ultramaratonista


Treino na areia fofa

Frase do dia:

"Se me dessem a chance de dar um presente para a próxima geração, seria a habilidade de cada indivíduo aprender a rir de si mesmo." [ Charles Schulz ]

Sempre que corro na praia, me sinto muito bem. Fico impressionado com as pessoas que moram na beira mar e não usufruem dessa maravilha da natureza.

Li um artigo na internet que fala dos benefícios de correr na areia fofa da praia.É por isso que o meu amigo Jorge Maratonista é tão bom corredor...

Depois desse artigo, quando voltar da Maratona do Rio de Janeiro, vou fazer pelo menos um treino semanal na areia fofa:

Resistência é o forte

As vantagens de correr na areia para intensificar o treino, aumentar a resistência e ainda curtir o visual das praias brasileiras

Por Juliana Saporito

Aproveitar o clima de praia, sentir a brisa fresca bater no rosto e ouvir o barulhinho das ondas quebrando é muito bom. Curtir esse ambiente e ainda investir no treinamento de força e resistência para conseguir ganho na performance e manter o ritmo regular é ainda melhor.

Correr na areia, de acordo com especialistas em preparação física e médicos fisiologistas, traz muitos benefícios. Claro que é preciso tomar alguns cuidados, como evitar exageros e sempre calçar tênis apropriados, mas nada muito diferente do que já é regra quando o assunto é respeitar uma rotina de treinos correta.

Nas cidades litorâneas, é comum notar que além dos tradicionais calçadões, as areias são uma opção bastante utilizada pelos corredores. O costume vai além da geografia, e está muito ligado aos benefícios da prática, segundo explica o treinador Alexandre Maximiliano, que trabalha com as equipes Start e Ernst & Young Corrida, do Rio de Janeiro.

De fato, a resistência é bastante privilegiada quando se treina em um terreno “fofo”, como a areia. Isso se explica porque os pés afundam em contato com a superfície do solo, e, dessa forma, o trabalho de força das articulações aumenta muito. A musculatura das coxas, panturrilhas e até dos glúteos é altamente comprimida, garantindo ganho de massa. A velocidade também funciona com peso diferente, já que não é primordial quando corremos na areia. O importante, aqui, é “tirar o pé do chão”, mantendo a estabilidade no treino sem a preocupação de cronometrar o percurso, como é mais comum nas corridas na pista ou no asfalto.

Força no coração

Outra vantagem desse tipo de treinamento é a intensa atividade cardiovascular alcançada pelo corredor. Embora haja menor velocidade empregada, o esforço do atleta vai garantir o trabalho intenso da freqüência cardíaca. “A corrida na areia requer menor velocidade, mas a força exercida permite que a freqüência cardíaca funcione bem. A atividade cardiovascular, portanto, é privilegiada quando se corre na areia”, conta Alexandre Maximiliano.

É preciso, em todo caso, dar atenção especial a alguns fatores que podem colocar em risco a prática da corrida em um plano tão diferente dos que estamos acostumados. O primeiro e mais importante é não correr com pés descalços. Embora pareça confortável ficar em contato direto com a areia, as possíveis elevações do terreno podem machucar a planta do pé e até mesmo causar lesões mais sérias em nervos e músculos, dependendo do impacto causado. Use tênis leve sempre que for correr na praia, para evitar bolhas e também garantir sempre uma boa pisada. Outra dica é abusar de protetor solar e lembrar sempre de “renovar” a loção, de hora em hora. Usar boné também é legal para quem treina na praia, assim como caprichar na hidratação. Além da água, sucos, isotônicos e água de coco sempre caem bem.

E vale lembrar que depois de uma corrida intensa na areia, ficar na praia também ajuda a relaxar. “Andar com água pela altura dos joelhos é uma boa pedida para relaxar depois de correr. A musculatura fica mais solta e o corredor evita dores futuras”, ensina o treinador Alexandre.

Gasto de energia

Embora não haja números definitivos que comparem os ganhos e as perdas calóricos entre a corrida na pista e na areia, há indícios de que a relação aproximada de gasto calórico e emprego de força muscular equivalha a 40 minutos na areia para cada hora em pista plana. Escolher qual tipo de atividade atende melhor às necessidades individuais depende do tempo disponível para treinos e também do resultado que se deseja alcançar. Ter um programa definido, que permita variações de ambiente e intensidade e que não comprometam a estabilidade, é o que vai ajudar a garantir o sucesso nos treinamentos.



Escrito por julio cordeiro às 20h48
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]